Câncer: doença deve ser enfrentada com fé e amor

Fonte: Assessoria | Publicado em: 24 de de 2018 às 14:16

Foto: Assessoria

Desde seus primórdios, o ser humano sempre conviveu com os mais diversos tipos de doenças que alarmavam a população. A lepra, ontem; o câncer, hoje. Pesquisa do Instituto Datafolha aponta que o diagnóstico que 76% dos brasileiros mais temem receber ainda é o de câncer. Já o Instituto Nacional do Câncer (Inca) revela que surgem 600 mil novos casos da doença todos os anos no Brasil e que, em cada 10 casos, três estão relacionados ao estilo de vida que as pessoas levam. Hábitos como tabagismo, consumo excessivo de álcool, sedentarismo, obesidade e exposição exagerada ao sol aumentam as chances de incidência da doença.

 

Apesar de os números ainda assustarem, vale lembrar que a Medicina Diagnóstica nos dá meios de detectar um câncer em estágio bastante inicial e plenamente passível de tratamento – aumentando as chances de cura. De acordo com o pesquisador João Viola, do Inca, uma vez que a pessoa teve câncer é sempre importante manter a vigilância. Ainda assim, ele prevê que, em 15 ou 20 anos, o câncer vai ter o mesmo ritmo que a Aids. Ou seja, o paciente fica em tratamento-controle por muito tempo, como se estivesse tratando de uma doença crônica.

 

Há quem afirme haver causas subjetivas para o câncer, como acúmulo de mágoa e rancor. Nem sempre, como ocorre com as doenças do corpo, a medicina pode cuidar das doenças da alma. Na Roma Antiga, quando perguntaram ao poeta Juvenal o que as pessoas deveriam desejar na vida, ele respondeu: mens sana in corpore sano (mente sã em corpo são). Essa frase é repetida inúmeras vezes em todas as partes do mundo até hoje. Isto porque, sem dúvida, boa parte de nossa saúde física depende do equilíbrio espiritual e da sanidade mental.

 

Esse equilíbrio pode ser buscado por inúmeros caminhos. Em seu livro O Milagre da Meditação (lançado em 2017 pela IRH Press do Brasil), o autor e mestre japonês Ryuho Okawa aponta a meditação como um “recurso que as grandes almas devem usar para aumentar seu poder, duplicando-o, multiplicando-o por três, ou mesmo cinco, dez, cem vezes”. Para ele, a primeira condição para se meditar de modo correto é “acreditar na existência do divino”.

 

Outra condição para não ter nosso equilíbrio emocional ameaçado é sorrir, viver com um coração puro e com amor buscar a felicidade do maior número possível de pessoas. Em A Verdade sobre o Mundo Espiritual, que acaba de ser lançado no Brasil, Okawa diz que “o ideal como ser humano é levar uma vida franca, aberta, simples e inocente”. Ele alerta que devemos viver como se tivéssemos um coração de vidro, sem vergonha de mostrar o que somos e o que estamos pensando.

 

É possível que entre as causas não físicas de muitas doenças, incluindo câncer, esteja a ausência de condições para a construção de uma mente sã, devido ao abandono do correto caminho ou em consequência do isolamento e da solidão. Todos enfrentam em alguma fase da vida situações familiares difíceis, reveses nos estudos, insucessos no ambiente de trabalho, desilusões amorosas.

 

Mas somos mais sujeitos ao desânimo e a pensamentos negativos quando nosso coração está envolto em nuvens escuras provocadas por desvios de rota, quando deixamos que vícios ocupem o lugar das virtudes e venenos como ganância, ambições, raiva, inveja e traições nos afastem da Verdade e da consciência de que devemos ser felizes e fazer a felicidade dos outros neste mundo para construir nossa felicidade no Mundo Celestial.

 

O pleno controle de nosso barco nos dará condições de superar tempestades, de manter serenidade e esperança mesmo diante de graves doenças. Será a boa convivência com familiares e amigos e a construção de uma vida saudável e correta que nos darão força interior para encarar problemas psicossociais como a perda de uma pessoa querida ou de um emprego sem somatizar, sem transformar isso em doença.

 

Com essa postura, é como se tivéssemos descoberto e tomado uma vacina contra vários problemas e doenças. Sendo assim, evite a solidão e procure usar seu tempo livre e seus conhecimentos para ajudar a quem precisa. Conviva com pessoas positivas, alegres, pessoas que conseguem ser felizes trabalhando para fazer os outros felizes.  Converse, conte seu dia aos outros. Não deixe o desânimo tomar conta de você e encare cada doença, por mais dolorosa que seja, como algo transformador.

 

*Monica Higashi é consultora de novos negócios da editora IRH Press do Brasil, que publica em português as obras de Ryuho Okawa. Um dos autores mais prestigiados no Japão, Okawa tem mais de 2.300 livros publicados, ultrapassando 100 milhões de cópias vendidas, em 29 idiomas.  (www.okawalivros.com.br)

Deixe seu Comentário

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

Veja Também